PMI ou SCRUM? Qual a melhor opção?

Um assunto muito comentado em diversos blogs, sites e fóruns de gerenciamento de projetos é sobre qual a melhor forma de gerenciamento, se devemos seguir as melhores práticas de gerenciamentos de projetos do PMI ou melhores práticas ágeis como o SCRUM. Temos diversas melhores práticas de modelos tradicionais, como o PMBOK e o PRINCE 2, o segundo é uma metodologia pois possui diversos formulários padrões. Nas melhores práticas ágeis temos o SCRUM, que vem crescendo muito nos últimos anos e se tornando uma referencia em gerenciamento ágil. O PMI está seguindo o caminho ágil e já tem até uma prova para certificação ágil, que está em fase de homologação, acho que algum guia derivado do PMBOK para melhores práticas ágeis será lançado brevemente.
 
Mas o foco nesse artigo é demonstrar na prática que as duas melhores práticas (PMBOK e SCRUM) de gerenciamento de projetos podem ser encaixados perfeitamente em uma metodologia. Desenvolvi em conjunto com o Engenheiro de Software Vinicius Serpa (www.vinicius-serpa.com) uma metodologia de Gerenciamento de Projetos de Software, para a empresa na qual trabalho, e nela procuramos adaptar as duas melhores práticas de gerenciamento do PMI e do SCRUM.  Em diversas pesquisas realizadas, percebi que muitas pessoas defendem só um tipo de metodologia ou melhores práticas, geralmente na qual possuem maior conhecimento, certificação e horas de estudos em um método especifico, não enxergando assim que é possível a união dos dois modos de gerenciamento quando é desenvolvida uma metodologia especifica.
 
Após uma analise dos processos de ambas, verificamos que cada uma pode contribuir para uma parte da metodologia desenvolvida, e decidimos juntar as duas melhores práticas na qual está dando um resultado positivo. Abaixo um breve resumo do desenvolvimento de uma metodologia para Gerenciamento de Projetos de Software, na qual foram utilizadas as duas melhores práticas, ágil através do SCRUM e tradicional através do PMBOK.

•    Iniciação e Planejamento: utilizamos os principais processos do PMBOK, pois possui maiores informações para efetuar o levantamento de requisitos, gerenciamento de tempo, aquisições, recursos humanos, escopo e tempo, conseguindo elaborar um plano de projeto completo, no qual ambas as partes interessadas tem pleno conhecimento dos objetivos do projeto, tornando mais clara qual a expectativa do cliente, conseguindo uma aprovação financeira com maior facilidade, já que devemos detalhar todos os benefícios e retornos financeiros que se obterá com a aprovação do projeto, além de mostrar que o projeto terá um retorno impactante para o negócio da empresa.
•    Execução e Monitoramento: nessa fase utilizamos os processos das duas melhores práticas, tanto do PMBOK quanto do SCRUM, mas dando maior ênfase na agilidade da execução, onde priorizamos a comunicação rápida e eficiente, conversando com os integrantes da equipe por 15 minutos no inicio do expediente, sem estender as reuniões por horas, aumentando assim à produtividade deles. Utilizamos poucos relatórios de acompanhamento, o principal acompanhamento do projeto é realizado através do cronograma, onde utilizamos a ferramenta como check list das atividades, além de descrever e relatar possíveis imprevistos, insucessos ou sucessos das atividades, facilitando para o Gerente do Projeto analisar onde as atividades tiveram um menor desempenho, conseguindo assim tomar alguma providencia a tempo, sem deixar que o projeto tenha obstáculos que podem ocasionar na desistência ou no insucesso do mesmo. Aqui também procuramos entregar em módulos o software, entregando parcialmente pacotes em que os usuários consigam ir utilizando e se adaptando ao novo sistema, mostrando assim o resultado do projeto rapidamente, além de ter uma homologação mais eficiente.
•    Encerramento: no encerramento utilizamos o PMBOK, pois para que o projeto seja entregue com sucesso, é necessário que tenhamos toda a documentação técnica e gerencial armazenada em um documento chamado Databook e disponibilizada no Portal da Empresa, para todos os departamentos poderem consultar, tendo como foco principal armazenar as lições aprendidas, analise do projeto, retorno de investimento, desempenho da equipe e analise da qualidade do software gerado no projeto.
 
Cheguei à conclusão que o PMBOK dá um melhor suporte a metodologia na fase de iniciação, planejamento e encerramento, já que tem muitas ferramentas e processos que focam no levantamento de escopo, levantamento de requisitos, riscos, custos e tempo minimizando assim que no decorrer do projeto ocorram alguns desvios podendo assim, impactar na qualidade de entrega do software. 
 
Na fase de execução o SCRUM o uso é mais interessante, pois preza pela agilidade e entrega rápida ao cliente, ou seja, podemos dividir os sistemas em módulos utilizáveis e ir liberando partes desse sistema ao cliente, assim o mesmo consegue mensurar os resultados e a satisfação com o produto e a qualidade do que foi desenvolvido.
 
No encerramento novamente o PMBOK entra em ação, até para se ter métricas de qualidade do produto, desempenho da equipe, lições apreendidas e documentação do projeto, que é arquivada e disponibilizada a todos da empresa e poderá ser utilizada em projetos futuros para evitar erros e contribuir para o sucesso dos projetos.
 
É importante que sempre sejam discutidas as metodologias e melhores práticas do mercado, visando sempre o melhor para onde será aplicada e qual sua real necessidade.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger